Como elaborar uma estratégia para reduzir custos em minha empresa

Na busca pelo equilíbrio no fluxo de caixa, as empresas muitas vezes necessitam recorrer à redução de custos para alcançar este objetivo. De fato, esta talvez seja a forma mais simples e inteligente para fazê-lo. No entanto, antes de dar início aos cortes, é necessário criar uma estratégia muito bem estruturada para não gerar problemas operacionais e danos maiores.

O processo de estruturação do plano de cortes deve ser muito bem elaborado e precisa levar em consideração inúmeras variáveis. Algumas das mais importantes são: a manutenção da qualidade operacional, o bom atendimento ao cliente e a manutenção das áreas geradoras de receitas. Para ajudá-lo na eficiência desta estratégia, selecionamos 6 passos para que você consiga reduzir custos no seu negócio de forma inteligente. Confira!

1. Levantamento e análise da estrutura de custos

Antes de qualquer decisão, é necessário conhecer muito bem a estrutura de custos de sua empresa. Para isso, deve-se elencar todo e qualquer custo gerado. Empresas que possuem um sistema de gestão integrada não terão dificuldade em buscar estas informações. De posse destes dados, toda a análise se torna mais clara e o processo mais assertivo.

2. Definição da meta de redução

Neste momento a empresa deverá ter em mãos os números que se deseja alcançar para colocar as finanças em ordem. Todas as ações devem ser definidas e executadas em busca de atingir a meta estabelecida, nunca aquém da mesma.

3. Envolvimento dos colaboradores

Ter os colaboradores como aliados é fundamental para o sucesso nesta empreitada. Eles são os protagonistas para atingir o resultado. Se a empresa opta por demissões, por exemplo, os profissionais remanescentes precisarão aumentar a produtividade individual e, para isso, precisam estar envolvidos. O trabalho de uma comunicação direta e transparente se faz necessário para garantir estabilidade ao clima organizacional.

4. O cliente em primeiro lugar

A principal preocupação durante todo o processo está na “alma do negócio”: o cliente. Independentemente das mudanças a serem executadas, nenhuma delas pode gerar qualquer tipo de perda ao cliente, seja no atendimento, no pós-venda ou até mesmo na qualidade dos produtos e/ou serviços comercializados. Caso contrário, o problema pode se tornar algo muito maior.

5. Inovar pode ser o melhor caminho

A solução muitas vezes pode estar na ruptura da cultura operacional e gerencial da empresa. Portanto, é necessário estar aberto à inovação. Um exemplo disso é a terceirização de atividades secundárias.

Apesar de boa parte dos empresários serem apegados à centralização do controle gerencial de sua empresa, esta pode ser uma ótima saída. Concentrar-se no core business e delegar as demandas periféricas para empresas especializadas reduzirá os custos e, ao mesmo tempo, trará um grande ganho para a empresa, que passará a ter foco naquilo que interessa e que tem know-how.

6. Tecnologia da informação como agente de redução de custos

Quando se fala em redução de custos, as primeiras coisas que vêm à mente são: demissões e cancelamento ou postergação de investimentos. Pois bem, talvez existam soluções muito mais simples e eficientes para isso.

A utilização de um ERP (Enterprise Resource Planning ou Sistema de Gestão Integrada) pode auxiliar os gestores na identificação dos chamados “custos invisíveis”, que são aqueles que individualmente não trazem grande impacto, mas que quando somados, imprimem grande importância sobre a realidade financeira da empresa. Além disso, a tecnologia da informação permite melhor controle do estoque, reduzindo perdas e desvios, otimização do processo produtivo, planejamento de compras baseado numa previsão de vendas e vários outros benefícios que trazem como consequência o objetivo final: reduzir os custos.

Executando esses seis passos, sua empresa estará apta a tomar as decisões com embasamento, de forma sustentável e gerando o menor impacto possível na rotina do negócio. Vale ressaltar que a redução de custos é um processo que deve ocorrer não apenas quando há uma necessidade financeira, mas sim periodicamente. Deste modo, evita-se uma dilatação sorrateira nos custos que só será percebida no auge dos mesmos.

E você, o que faz para reduzir os custos de sua empresa? Como realiza o controle desta questão? Compartilhe suas experiências conosco através dos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima
×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?